Internacionais

No Peru, a esquerda ainda tem coragem de criticar a corrupção – e da Odebrecht

No Brasil, o esquerdismo abandonou o discurso ainda no Mensalão, há 12 anos

A esquerda peruana está revoltada com o escândalo de pagamento de propina a funcionários públicos e convocou um ato contra a corrupção a ocorrer no próximo 16 de fevereiro. A antagonista dessa história os brasileiros conhecem bem. Trata-se da mesma Odebrecht que protagonizou os maiores desvios investigados pela Operação Lava Jato.

O Implicante, contudo, estranha o posicionamento da esquerda contra a corrupção. Mas, claro, por causa da experiência brasileira. Desde 2005, o esquerdismo nacional finge que não chegou ao poder pregando a ética e uma limpa na sujeira dos governos que o antecederam. E hoje resta evidente que apenas aprofundaram as práticas ao ponto de quebrar a economia e sumir com uma década de desenvolvimento do país.

Como no Peru não houve Mensalão, ainda podem se dar a esse luxo. E o Implicante deseja sorte na empreitada. Pois corrupção merece sempre ser combatida. Sempre.

Fonte: Estadão

Mais Lidas

To Top