Notícias

A dias das Olimpíadas, a ABIN monitora ao menos uma centena de potenciais terroristas

São os chamados “lobos solitários”, que dizem nutrir simpatia pelo Estado Islâmico

Mesmo que a organização Estado Islâmico não tenha ainda cometido atos na América do Sul, a região não está livre dos chamados “lobos solitários”, terroristas que agem isoladamente inspirados nas barbaridades do ISIS. A Agência Brasileira de Inteligência vem monitorando ao menos uma centena de terroristas em potencial. No geral, eles são estrangeiros que vivem nos limites das fronteiras do Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul – É justamente nas fronteiras que o acesso a armas se torna mais fácil.

A ABIN pretende disparar uma alerta a eles nas vésperas das Olimpíadas do Rio de Janeiro. A intenção é fazer com que abortem qualquer plano maléfico que tenham para o evento. O ministro da Justiça acredita que o risco de um atentado durante a competição é baixa, mas reconhece haver a possibilidade.

Não só o Brasil teme uma tragédia. O mundo também.

To Top