Notícias

A estratégia de Dilma é “catimbar” o impeachment enquanto puder

Foto: divulgação

O próprio ataque a Augusto Nardes, ministro relator das pedaladas fiscais, tem toda pinta de ser parte dessa estratégia.

No sábado, o Estadão deu que a estratégia do governo seria empurrar o impeachment com a barriga até 2016. Na verdade, esse é o cálculo que já acreditam ser possível. Porque, uma vez em 2016, a estratégia passará a ter no horizonte o ano da graça de 2017. E assim até a oposição achar mais viável contornar o problema via eleições. A própria investida contra o ministro relator das pedaladas fiscais conta com essa morosidade da justiça: no caso da evidente derrota, será possível exigir recurso em cima de recurso e atrapalhar o cronograma traçado pelos deputados pró-impeachment. A proṕria Dilma já disse ser capaz de “fazer o diabo” para se eleger. Para se agarrar ao poder, já tivemos até ministro do TSE faltando a sessão e assim adiar o julgamento da cassação do mandato da presidente.

Dilma Rousseff

Leia também | Para opositores, o ataque ao relator das pedaladas mostra autoritarimos do governo Dilma

 

Mais Lidas

To Top