Notícias

Acusado de intermediar dinheiro do mensalão a Lula ainda recebe recursos do fundo partidário do PT

Até 2011, a empresa de Freud Godoy recebeu mais de R$ 1 milhão do Partido dos Trabalhadores

Informações da Folha de São Paulo:

Apontado pelo publicitário Marcos Valério como intermediário para o repasse de dinheiro do mensalão para pagamento de despesas pessoais do ex-presidente Lula, Freud Godoy continua recebendo pagamentos do PT.

Até o ano passado, a empresa dele, a Caso Sistemas de Seguranças, recebeu mais de R$ 1 milhão do fundo partidário da sigla.

Além disso, ela é contratada do gabinete do deputado Ricardo Berzoini (SP), ex-presidente do PT, do qual recebeu R$ 138 mil da Câmara, da verba indenizatória.

Fundada em junho de 2003, poucos meses depois de Lula assumir a Presidência, a Caso está atualmente em nome da mulher de Freud, Simone Godoy. Ele deixou formalmente a sociedade em 2009, mas continua atuando como seu diretor.

O PT paga mensalmente cerca de R$ 26 mil à empresa.

A Folha teve acesso a notas fiscais anexadas pelo PT na prestação de contas do partido de 2011 referente a “serviço de vigilância”. As notas variam de R$ 26.813,00 a R$ 32.408,00. A prestação mostra que os pagamentos ocorrem desde 2008.

Em depoimento à Procuradoria-Geral da República, revelado pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, Valério afirmou que, em 2003, foram feitos dois repasses para Lula, por meio da empresa de Freud.

À TV Globo Freud negou ter recebido de Valério e ter pago despesas de Lula. Disse também que processaria o empresário. Ele recusou pedidos de entrevista da Folha.

Um funcionário atendeu telefonemas na empresa e informou que são cerca de 70 funcionários. Entre os clientes estão sindicatos.

Assessor da Presidência durante o primeiro mandato de Lula, Freud era apontado como seu “faz-tudo” e coordenou a segurança de quatro campanhas presidenciais do petista. A empresa dele também trabalhou na campanha de Dilma Rousseff. O valor cobrado: R$ 2.880.

 Leia mais aqui.

Notícias Recentes

To Top