Notícias

Artista plástico reclamou no Facebook que gestões petistas apagaram vários painéis seus

A esquerda não reclamou quando isso aconteceu

João César de Melo é artista plástica. E resolveu participar do “debate” sobre pichações e grafites na cidade de São Paulo. Usando seu próprio perfil no Facebook, lembrou algumas das várias ocasiões em que a gestão Haddad, ou mesmo gestões petistas de outras cidades, apagaram o trabalho dele – mesmo que tivesse autorização para publicá-los.

O desabafo completo pode ser acessado mais abaixo. Caso ele venha a trancar o perfil para evitar o enchimento de saco da militância esquerdista, o Implicante toma a liberdade de transcrever o relato aqui:

“Sobre as PIXAÇÕES e GRAFITES que estão sendo cobertos em São Paulo:

Em 2013, pintei um mural na rua da Consolação tendo autorização do dono do terreno. A despeito disso, o pessoal do Haddad foi lá e cobriu de cinza.

Um mural que pintei em Rio Branco, no Acre, para um parque público, também teve o mesmo fim devido a uma canetada de um governo petista.

Recentemente, um mural que pintei numa escola pública em Curitiba também foi apagado pelo novo diretor, conhecido por sua militância ao PT.

Voltando a São Paulo, enquanto Haddad lindinho posava para a imprensa em eventos de grafite, ele mandava seu pessoal apagar outros trabalhos (de muitos outros artistas) na capital, como ocorreu no elevado Costa e Silva, o Minhocão, em março de 2016.

Dei-me como exemplo apenas para mostrar que muitos outros artistas tiveram trabalhos apagados, sem que isso tivesse sido motivo de mimimi pelo simples fato do governo ser do PT. Agora, que o governo está “noutras mãos”, tudo passa a ser um absurdo.”

Sobre as PIXAÇÕES e GRAFITES
que estão sendo cobertos em São Paulo:
Em 2013, pintei um mural na rua da Consolação tendo…

Publicado por João César de Melo em Segunda, 23 de janeiro de 2017

Você lembra da gritaria da esquerda quando isso aconteceu? Não? Nem o Implicante.

To Top