Notícias

Carne Fraca: de empregado da Seara/JBS a fiscal do Min. da Agricultura – “a empresa topa”

As piadas podem ser boas, mas a parte séria é o foco.

Imagem: comercial televisivo da Seara

A Operação Carne Fraca ganhou o país de uma forma verdadeiramente absurda, com direito a grupos de whatsapp em polvorosa, redes sociais bombando e assim por diante.

Porém, como já dissemos aqui, pelas “razões erradas”.

Eram piadas sobre o papelão na carne (que, na verdade, nunca houve), aquelas imagens engraçadas com espetinhos e assim por diante. Mas o foco verdadeiro, que consiste nas relações pouco louváveis entre grandes grupos e fiscais do governo, acabou ficando de lado.

Em reportagem de hoje, porém, o Estadão retoma o ponto central da pauta: uma ligação telefônica entre empregado da Seara/JBS, Flavio Cassou, e fiscal do Ministério da Agricultura, Eraldo Cavalcanti, tratando de exportações para a China.

Trecho da conversa:

(FISCAL) “Pra China?”

(SEARA/JBS) “Pra China, daí eu pensei o seguinte: que tal nós arriscar carcar o seu. Daí embarcar vai, se tiver que voltar nós trocamos, que você acha?”

(FISCAL) “Lá no Ministério não tem ninguém habilitado?”

(SEARA/JBS) “Não tem mais ninguém. A Maria tá viajando; tem a Marcia, mas a Marcia eu já cansei de fazer dessa de mandar e voltar, o dela também não tá aprovado né (…) Eu tava pensando dentro daquele troço que os caras tão fazendo, numa dessa nós mandamos, a empresa tá consciente. Vou mandar com o risco de voltar e ter que ser trocado; a empresa topa.”

(FISCAL) “Mas chega lá não dá problema Cassou?”

(SEARA/JBS) “Não, não vai dar problema, porque eles não recebem, a empresa traz de volta, refaz e faz de volta com outros, anula aquele e faz um novo. Só que não perde o embarque né”

(FISCAL) “Pois é, vamos pregar fogo né.”

(SEARA/JBS) “Vamos pregar fogo. Daí, amanhã, eu mando pra você. Você me diz a hora que é bom, eu mando bater aqui, tem mais um ou dois aí eu já mando junto daí”

(FISCAL) “Vou de manhã lá no Ministério, Cassou, acho que depois do almoço aqui né”

(SEARA/JBS) “Uma hora duas horas na tua casa.”

(FISCAL) “Uma e meia, duas horas”

(SEARA/JBS) “Então não se assuste que vou mandar oito China pra você”

(FISCAL) “Manda … assinamos aí”

Definitivamente, e por mais que as piadas fossem boas, esse é o foco central Carne Fraca e, convenhamos, não é admissível que a operação seja desqualificada pelo fato de que houve prejuízo. A sugestão seria não investigar? Complicado, não é?

Por fim, agora sem o estardalhaço inicial, quase todo ele provocado pelo lado esdrúxulo da coisa, algumas medidas se encaminham, como o fechamento de mais dois frigoríficos pelo governo.

Fonte: Estadao

Mais Lidas

To Top