Notícias

CCJ aprova indicação de Fachin

Jurista ligado ao MST e de posições polêmicas ainda passará por votação do Plenário do Senado

LuizEdsonFachinO indicado pela presidente Dilma Rousseff para ocupar a vaga de Joaquim Barbosa no STF foi, ontem, aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) por 20 votos a 7. Vejam a reportagem da Veja.com:

Se o discurso morno de Fachin não era exatamente o esperado, o roteiro da sessão confirmou a lamentável ineficácia das sabatinas de sempre. Apesar da duração, senadores governistas usaram o tempo para fazer elogios à trajetória acadêmica de Fachin. E não se trata só de chancelar a indicação da presidente Dilma Rousseff: a postura também tem forte componente político num momento em que dezenas de parlamentares e partidos serão julgados pelo Supremo Tribunal Federal nos processos da Operação Lava Jato. A exceção foram os questionamentos sobre temas espinhosos feitos pela oposição, ainda que até entre os tucanos houve exceção: Alvaro Dias contrariou a posição do PSDB para louvar o conterrâneo. Ao final da sabatina, os senadores da CCJ aprovaram por 20 votos a 7 a indicação do jurista.

Apesar do aval da CCJ, a indicação de Fachin ainda precisa ser votada no plenário do Senado, na próxima terça-feira, 19. O agendamento para a semana que vem, anunciado pelo presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), não agradou o Palácio do Planalto, que pretendia liquidar logo a indicação.

Os riscos de um vexame histórico que seria a não aprovação de Fachin ainda existe. A votação no plenário do Senado será na semana que vem.

To Top