Notícias

Cheques: sim, ainda usam. E desde 1991 eles não andam tão sem fundos

Foto: Tina Franklin

O acumulado de janeiro a setembro faz de 2015 o segundo pior ano da série histórica iniciada naquele ano.

Em setembro a inadimplência em cheques cresceu 2,21%, atingindo o pior resultado para o período desde 1991, quando o brasileira ainda digeria o confisco das poupanças por Collor. De 54,8 milhões de cheques compensados, 1,2 milhão estavam sem fundos, de acordo com o Serasa. No acumulado do ano, a taxa é um pouco menor, com 2,19%, o que faz de 2015 o segundo pior ano da série histórica iniciada há 24 anos. E, sim, tudo é culpa da crise que algumas parcas vozes governistas ainda teimam em negar.

Foto: Tina Franklin

Leia também | Para relatar as contas que derrubariam Dilma, Renan Calheiros escolhe aliado de… Dilma!

To Top