Notícias

Maracanã: reforma com grana pública, entregue à iniciativa privada

O querido amigo Sergio Cabral não é exatamente um sujeito fácil no que tange à compreensão de seus atos. Na segurança pública, por exemplo, criou as comunidades pacificadas-sem-paz-efetiva, naquelas ocupações em que prendiam meia pessoa e dois gramas de orégano.

Para a Copa, ele parece adotar outra forma bem particular de gestão pública: reforma um estádio com grana do erário e depois o entrega “concedido”. Concessão, quando se trata desse tipo de propriedade, é o sistema pelo qual um bem público é passado à iniciativa privada, que o explora economicamente em troca de melhorias (dessa vez, porém, já chega “melhorado”). Resta saber o valor a ser pago para receber de bandeja um dos mais conhecidos cartões-postais do RJ.

Leiam trecho de reportagem do Globo Esporte, logo voltamos:

Sérgio Cabral amplia data de entrega do Maracanã para fevereiro de 2013 – Em Londres, governador do Rio revela participação da iniciativa privada por investimentos para deixar para trás o atraso por conta da greve nas obras – O cronograma a passos lentos nos últimos meses, causado por revisões no projeto e, sobretudo, pela greve dos operários nas obras, começou a transformar o uso do Maracanã em uma incógnita para a Copa das Confederações. Em Londres para uma série de eventos, o governador do Rio, Sérgio Cabral admitiu que o prazo de dezembro de 2012 já não existe. Mas garante que em fevereiro de 2013 – quatro meses antes da competição – o estádio estará pronto. E, para isso, contará com a participação da iniciativa privada, em concessão cujo processo já teve início.

– A data está confirmada oficialmente. Entregaremos o Maracanã já concedido – disse Cabral.” (grifos nossos)

E o caldo entorna mais um pouco quando vamos saber quem toca a obra. Trata-se da Delta Construções, com Odebrecht e Andrade Gutierrez. Além de algumas informações pouco abonadoras no toque da obra, há o lamentável acidente de helicóptero que acabou – de forma indireta – tornando públicas algumas relações do governador fluminense e o dono da constrotura (aqui tem mais).

Recapitulando: além do governador do RJ ter um amigo como dono de uma das empresas que reformam o maracanão, ele também anuncia que o estádio já estará “concedido” quando estiver pronto. Esse é um dos casos em que não precisamos soltar o “imagine na Copa”, dada a antecipação dos fatos.

Mais Lidas

To Top