Notícias

CPI do BNDES vai investigar empréstimos a Cuba

Requerimento tem amplo apoio na Câmara. Apenas PT e PCdoB foram contra a iniciativa

luciano-coutinho-bndesO clima de corrupção generalizada no governo Dilma fez com que a oposição, na Câmara, conseguisse mais assinaturas do que o mínimo necessário para abrir uma nova frente de investigações. Leiam o trecho da reportagem de André de Souza em “O Globo”:

Para haver uma CPI, é preciso o apoio de 171 deputados. A oposição tinha conseguido o número mínimo de assinaturas para instalar uma CPI do BNDES também no Senado. Foram 29 apoios, mais do que as 27 necessárias. Mas o governo pressionou e seis senadores retiraram suas assinaturas, inviabilizando a comissão.

O requerimento da CPI do BNDES pede que sejam investigadas supostas irregularidades entre 2003 e 2015, período dos governos dos petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. São três os fatos a serem investigados.

O primeiro são os empréstimos concedidos a outros países, como Angola e Cuba. Segundo os deputados que assinam o requerimento, esses empréstimos violam o princípio da publicidade e dificultam a ação de órgãos de controle. Destacam, por exemplo, que os documentos dos negócios, como atas, protocolos, pareceres, notas técnicas, memorandos e correspondências, foram classificados como secretos pelo Ministério do Desenvolvimento em junho de 2012 e, por isso, só serão conhecidos em 2027. Apenas em 2012, Angola e Cuba receberam US$ 875 milhões do BNDES, de acordo com o requerimento da oposição.

Luciano Coutinho, atual presidente do BNDES, compareceu hoje à CPI do Petrolão para falar especialmente dos empréstimos do banco estatal para a Sete Brasil. A empresa constrói e aluga sondas para a Petrobras e está na lista de ilegalidades investigadas na Operação Lava Jato.

Mais Lidas

To Top