Notícias

CPMF para compras no crédito ou débito? É o que quer o novo ministro da Saúde

E não para por aí: o imposto seria arcado por quem paga e por quem recebe os valores.

A ideia de Marcelo Castro, do PMDB do Piauí, é que o imposto seja retido da parte de quem faz a compra e da de quem a recebe: “Se João paga R$ 1.000,00 a Pedro, saem R$ 1.002,00 da conta de João e entram R$ 998,00 na conta de Pedro.” Com isso, sabe lá com que estudo, o novo ministro da Saúde espera arrecadar o dobro com a CPMF cobrando a mesma alíquota de 0,20% já proposta pelo Planalto. O valor arrecado, propõe o peemedebista recém nomeado por Dilma, deverá ser rateado entre saúde, programas sociais, previdência e os governos estaduais.

Novo ministro da Saúde propõe CPMF cobrada 'no débito e no crédito'

Leia também | Desemprego ronda a rotina de 3 em cada 4 membros da classe C

Mais Lidas

To Top