Notícias

Delator diz que propina ao marketeiro do PT teria sido 3 vezes maior

Ao todo, João Santana já estaria precisando explicar à Lava Jato a origem de R$ 80 milhões recebidos das campanhas de Lula e Dilma

Por mais que o brasileiro vibre com cada delação premiada, é preciso ter em mente que os próprios delatores estejam entregando apenas a “ponta do iceberg” e escondendo fortunas retiradas dos cofres públicos. João Santana e a esposa, Monica Moura, vinham em negociação com a Lava Jato para reduzir as penas que teriam que pagar pelo que se sabe dos crimes cometidos durante as campanhas do PT. Mas um novo delator vem mostrando que o pecado pode ser muito maior do que a confissão obtida até o momento.

Os investigadores já tinham rastreado com as autoridades Suíças quantias que somavam US$ 6,4 milhões. Mas o executivo Vinícius Veiga Borin alega que essas somas atingiriam os US$ 16,6 milhões só da Odebrecht. Em reais, esse valor chegaria hoje a R$ 56,4 milhões. Com os R$ 23,5 milhões que o casal teria recebido no Brasil, as cifras do marketeiro do PT se aproximam dos R$ 80 milhões em três campanhas presidenciais (2006, 2010 e 2014).

Eleições presidenciais nunca mais serão a mesma após a Lava Jato.

To Top