Notícias

Dilma alega ser impossível prever a crise, mas chamou de “pessimildo” e demitiu quem previa

O PT acha que ainda vive num mundo em que ninguém o desmentia

Quando se defendeu no Senado, Dilma Rousseff em vários momentos insistiu que era impossível prever a crise que quebraria a economia e condenaria toda uma década do trabalho do brasileiro. E foi beneficiada com o fato de Ricardo Lewandowski não ter autorizado réplicas por parte dos senadores que a questionavam.

A petista, claro, estava sendo desonesta intelectualmente. E apostando na memória curta do brasileiro. Até um termo pejorativo – “pessimildo” – foi bolado pelo marketing do PT como forma de desmerecer qualquer adversário que alertasse o eleitor de que o Brasil estava em apuros. No caso mais emblemático, Lula em pessoa pediria publicamente a cabeça da funcionária do Santander que elaborara um parecer apontando os problemas que batiam a porta caso Dilma fosse reeleita.

pessimildo

O PT ainda vive num tempo em que ninguém mergulhava de cabeça nos arquivos para desmentir suas “narrativas”. Felizmente esse tempo passou.

To Top