Notícias

Dilma diz que roubos na Petrobras foram atos de “apenas 5 funcionários”

Presidente, que foge da imprensa e da população brasileira, deu entrevista a emissora francesa

DilmaCerimoniaJunhoA presidente Dilma Rousseff, que foge de aparições e pronunciamento públicos no Brasil, concedeu entrevista a uma emissora francesa e teve de responder sobre seu envolvimento com o Petrolão. Leiam o trecho da reportagem da Veja Online:

Dilma foi questionada sobre a hipótese de a investigação chegar à conclusão de que ela sabia ou estava envolvida no esquema. Então, o jornalista francês questiona se, nesse cenário, a presidente estaria disposta a encarar todas as consequências. “Eu não estou ligada. Eu não respondo a essa questão, porque eu não estou ligada. E eu sei que não estou ligada”, disse.

“É impossível. Eu lutarei até o fim para mostrar que não estou ligada. Eu sei o que eu faço. Eu tenho uma história por trás de mim nesse sentido. Não é questão de ‘se’. Eu não estou ligada”, completou.

Dilma disse ainda que há tratamento diferente entre a relação das empresas envolvidas no esquema com o Partido dos Trabalhadores e os demais grupos políticos. Segundo Dilma, “todos as campanhas” feitas no Brasil têm contribuição das companhias citadas. “E por que só a minha foi destacada?”, questionou a presidente. “Estão tentando envolver a minha campanha”, disse e complementou: “Não existe nenhum indício que o prove. Não só em 2010, mas também em 2014. Todos os candidatos que concorreram comigo receberam dinheiro dessas empresas de forma legal”.

Dilma era presidente do Conselho de Administração da Petrobras quando o esquema do Petrolão começou, no governo Lula. Já foram encontradas inúmeras ligações entre contratos das empresas envolvidas no escândalo e suas campanhas. O temor de Dilma é que existam provas de envolvimento direto dela nessas negociações, o que motivaria um pedido de impeachment.

Notícias Recentes

To Top