Notícias

Dilma é responsável pela compra de Pasadena, diz delator

Paulo Roberto Costa é o terceiro ex-dirigente a incriminar diretamente a presidente Dilma pela compra que causou enormes prejuízos

16/03/2015. Crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press

16/03/2015. Crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press

Leiam a introdução da reportagem do site Veja.com:

Em defesa apresentada ao Tribunal de Contas da União (TCU), o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, que depõe hoje à CPI que investiga esquema de corrupção na estatal, responsabilizou a presidente Dilma Rousseff pela compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, em 2006.

O documento entregue pelos advogados do ex-executivo, que é um dos delatores da Operação Lava Jato, lembrou que coube à então chefe da Casa Civil do governo Lula e presidente do Conselho de Administração da estatal assinar, em 2006, a aquisição da planta de refino. “É claro e evidente que a decisão de compra dos 50% da PRSI [Refinaria de Pasadena, na sigla em inglês] foi tomada pelo Conselho de Administração de 2006, da Petrobras, assinada pela então presidente do conselho, Dilma Vana Rousseff”, afirma a defesa.

Costa é pelo menos o terceiro ex-dirigente da Petrobras a responsabilizar a presidente da República pela compra danosa da refinaria, que se revelou um péssimo negócio, conforme admitido pela ex-presidente da estatal Graça Foster. O ex-diretor da Área Internacional Nestor Cerveró e o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli também haviam suscitado ao TCU que todo o Conselho de Administração da petrolífera – Dilma, inclusive – era responsável pelas perdas.

Paulo Roberto Costa é um dos principais delatores do Petrolão. Suas denúncias foram usadas para prender muitos dos outros dirigentes de construtoras envolvidas no esquema.

Mais Lidas

To Top