Notícias

Dilma vetou a impressão de votos nas urnas eletrônicas que importamos da Venezuela

A desculpa? O custo da iniciativa, que equivalia a basicamente 2 anos do que bancamos com fundo partidário.

Comprovando que não há interesse do PT em deixar mais transparente o processo eleitoral brasileiro, Dilma vetou o artigo que exigia a impressão dos votos que nós, brasileiros, depositamos nas urnas eletrônicas que importamos da Venezuela. Claro que já havia uma desculpa na manga. Segundo o TSE, que hoje é presidido por Dias Toffoli, ex-advogado do PT, o custo seria de R$ 1,8 bilhão, ou basicamente dois anos do que o contribuinte anda arcando com o fundo partidário. Se, em vez de triplicar a verba para os partidos como fez no início do ano, Dilma tivesse dado um gordo aumento de 50%, já teríamos sobrando a quantia necessária para deixar o eleitor mais confiante nas eleições de 2018.

Dilma e Maduro

Leia também | Sim, setembro chove. Em São Paulo, o mais chuvoso em 22 anos

Notícias Recentes

To Top