Notícias

Dinheiro roubado dos aposentados endividados bancou até um vídeo game para o filho de Gleisi

A campanha da petista ao Senado teria recebido R$ 1 milhão de dinheiro desviado por corrupção

O caso Consist já possui um número cabalístico: 13 réus. Dentre eles, Paulo Bernardo, ex-ministro dos governos Lula e Dilma. A trupe é acusada de desviar dinheiro de crédito consignado obtido por aposentados endividados. De acordo com matéria da IstoÉ, uma testemunha entregou que a verba era usada para pagar despesas pessoais do petista. No caso mais esdrúxulo, foi comprado um vídeo-game para o filho da senadora Gleisi Hoffmann, com quem Bernardo é casado.

O exemplo, contudo, alimenta apenas o folclore da coisa toda. Porque o caso é para lá de sério. Na denúncia ao STF, o ministério público afirmou que Paulo Bernardo era o “operador” de Gleisi Hoffmann. Segundo a acusação, a campanha da petista ao Senado recebeu R$ 1 milhão de dinheiro desviado por corrupção. Entenda-se: dinheiro roubado de idosos endividados.

O PT é baixo.

To Top