Notícias

Documentos apontam que Lula, em 2009, assinou medida provisória vendida por lobistas

Tal negociação passou pelas mãos de Dilma Rousseff, então ministra da Casa Civil do segundo mandato de Lula.

Os contratos obtidos pelo Estadão datam de 11 a 19 de novembro de 2009. No dia 20, Lula assinou a MP 471. Nestes documentos, fica a sugestão de que um medida provisória assinada por Lula – com o crivo de Dilma, então ministra da Casa Civil – nasceu de pagamentos de até R$ 36 milhões a lobistas de forma a prorrogar, em benefício de montadoras de veículos, incentivos fiscais ao custo de R$ 6,5 bilhões. Um dos escritórios envolvidos na negociação, no ano em que a MP entrou em vigor, fez repasses de R$ 2,4 milhões a Luís Cláudio Lula da Silva, filho de Lula. As tais montadoras receberam hoje, em nova fase da Operação Acrônimo, a visita de policias federais para esclarecimentos.

Documentos apontam que MP editada na gestão Lula foi 'comprada' por lobby

Leia também | Emails de empreiteiro sugerem que propina do Petrolão foi lavada na campanha de Dilma

To Top