Notícias

Dois anos depois, o homem que fez Marina chorar falou em público aos prantos

Lula chorou mais do que Eduardo Cunha e Dilma Rousseff

Ao tentar se defender da acusação feita pela Lava Jato, que o denunciou como “comandante máximo” do Petrolão, o esquema que levou a Petrobras à ruína, Lula deu uma coletiva em que, já no início, relembrou a campanha de 2006. Segundo ele, teria sido a mais suja até então, o que é injusto com o sufoco que passou diante de Fernando Collor em 1989. Mas mais transborda de um cinismo incomparável ao rememorar-se o que aconteceu em 2014.

Lula infernizou tanto a vida de Marina Silva que, em dado momento, a candidata chorou para a imprensa: “Eu não posso controlar o que o Lula pode fazer contra mim, mas posso controlar que não quero fazer nada contra ele“. A resposta do ex-presidente não foi nada simpática: “Se ela quiser chorar, que chore por outras coisas, não por mim“.

Dois anos depois, na meia hora final da coletiva convocada contra a Lava Jato, Lula chorou. E muito. Chorou mais do que Eduardo Cunha e mais do que Dilma Rousseff.

Foram as voltas do mundo.

Mais Lidas

To Top