Notícias

Enquanto FHC diminuiu o número de servidores na Presidência, Dilma os multiplicou

Foto: divulgação

Nos 31 ministérios, a remuneração dos apadrinhados chega a R$ 152 mil, ao custo anual de mais de R$ 100 bilhões

José Casado, para O Globo, trouxe mais uma ótima matéria sobre o modo petista de inflar a máquina pública para garantir apoio político. Ela merece ser lida por completo (e pode ser acessada ao clica na imagem abaixo). Mas chamamos atenção para um detalhe que o jornalista não percebeu, e que surge justo no gráfico a seguir. Enquanto nota-se um esforço do governo FHC na redução dos cargos de confiança, os governos Lula e Dilma extrapolam qualquer limite do aceitável.

Percebe-se também como o inchaço público aumenta nos anos de crise. Os cargos de confiança no governo Lula assumem uma trajetória ascendente após o estouro do Mensalão em 2005. Quanto a Dilma, multiplica o número de servidores da Presidência da República no ano em que seu impeachment finalmente entra em pauta.

burocracia

Clique para ler a matéria completa do Globo.

Mais Lidas

To Top