Notícias

FHC diz ver em Michel Temer alguém com mais condições para tirar o Brasil da crise

Foto: Antonio Cruz/Abr

Mesmo assim, o ex-presidente evitou fazer defesas do impeachment de Dilma.

A opinião veio à tona por causa do lançamento do livro sobre seus dois primeiros anos como presidente do Brasil. Na entrevista à Folha, FHC defendeu que “qualquer sistema implica em distribuição de poderes“. E o que o grande segredo está nas escolhas: “Por que eu estou cedendo nisso? Porque eu preciso daquilo e aquilo é mais importante.” Mas o trecho mais interessante do papo versou sobre a queda de Dilma Rousseff.

Foto: Antonio Cruz/Abr

Foto: Antonio Cruz/Abr

Perguntado se a queda de Dilma seria suficiente para resolver a crise, respondeu que, com Aécio eleito ainda em 2014, teríamos hoje ao menos um “horizonte de esperança”. Que alguém precisa pôr um limite à crise, mas Dilma já se mostrou incapaz nessa missão. E que Michel Temer “teria a sensibilidade para ter um apoio mais amplo“.

O impeachment de Dilma soa, então, como um caminho necessário para o Brasil. Mas FHC não perdeu a oportunidade de soar tucano e evitou dizer que isso “vai acontecer” ou que está “trabalhando para isso“.

To Top