Notícias

Fraude anunciada: Declaração de Dilma em campanha gera investigação do Ministério Público

Obra da Petrobras em Araçatuba (SP) é alvo da Lava Jato por suspeita de propina para Renan Calheiros; Lula e Dilma são citados em inquérito por improbidade administrativa

Uma declaração da então pré-candidata do PT à Presidência da República Dilma Rousseff em 2010 levou o Ministério Público Federal (MPF) a suspeitar de fraude em licitação de estaleiro da Transpetro. Em visita de campanha a Araçatuba (SP), Dilma afirmou que a cidade deveria receber a obra antes do resultado da licitação ser divulgado.

O vencedor do contrato de R$ 430 milhões foi um consórcio de empresas investigado pela Lava Jato. O presidente do Senado Renan Calheiros já teve a quebra de sigilo bancário autorizada pelo STF por suspeita de receber propina na construção do estaleiro. Lula e Dilma são citados na ação que apura o direcionamento do contrato.

Na época, o prefeito de Araçatuba era o petista Cido Sério. Segundo Dilma, a cidade tinha “forte potencial técnico e político” para receber o estaleiro. O terreno que receberia a obra foi adquirido meses antes do resultado, e nele foi colocada uma placa de “futuras instalações”.

A declaração de Dilma está disponível no canal de um portal da região no Youtube:

O MPF agora pede à Justiça que adie a prescrição do crime de improbidade administrativa para que o processo tenha andamento.

 

Notícias Recentes

To Top