Notícias

Garçom demitido por Temer seria espião de Dilma Rousseff no Planalto

Segundo jornalista, prática seria inclusive fruto de treinamento do governo anterior

Depois de um grampo ter sido descoberto no gabinete que pertenceu a Joaquim Barbosa no STF, surge mais uma denúncia de espionagem envolvendo as gestões petistas na Presidência da República. Essa, no entanto, chegou a atingir o recém inaugurado governo Temer, mas foi contida a tempo, ainda que para deleite da imprensa petista – que vem exibindo a foto do garçom tentando associar racismo à cúpula peemedebista.

De acordo com o jornalista Claudio Humberto, o funcionário demitido por Temer estaria fazendo espionagem para Dilma Rousseff. E tudo foi flagrado no primeiro dia de trabalho de Michel Temer no palácio do Planalto.

Assim publicou o Diário do Poder:

“Seguranças notaram que o garçom demorava demais servindo água e café no ‘salão oval’, onde os ministros discutiam a portas fechadas.

Discretamente, segundo relato de fontes palacianas, um dos seguranças do presidente Michel Temer seguiu o garçom, até flagrá-lo supostamente relatando pormenores do que ouviu na reunião.”

O portal ainda ressalta que arapongagens do tipo seriam comum junto a funcionários do Planalto, treinados pela própria inteligência do governo.

O PT não é fácil. Todo cuidado com ele é pouco.

Mais Lidas

To Top