Notícias

Gilmar Mendes ainda tenta nos salvar da proibição do financiamento privado de campanhas

Ao se retirar do tribunal, Mendes esvaziou o quórum mínimo para a conclusão dos trabalhos, o que rendeu tempo para encontrar novas maneiras de se reabrir o caso.

A saída brusca do julgamento do ministro Gilmar Mendes parecia birra de perdedor, mas na verdade era estratégica. Com outros três ministros impedidos de participar da votação por motivos distintos, acabava ali o quórum mínimo para que se definisse os ajustes finais da votação recém concluída. “Sem a modulação dos efeitos, disse Gilmar Mendes, a lei 9.504, no ponto julgado pelo STF, é inconstitucional desde o momento em que entrou em vigor.” O ministro quer discutir este ponto só na semana que vem, quando Dias Toffoli puder participar.Toffoli já havia sinalizado que mudaria o voto. É aqui onde reside a esperança de o caso ser retomado.

Ministros-Luiz-Fux-Gilmar-Mendes-e-Carmen-Lucia-em-plenario-do-STF.

Leia também | Ciclovia muda de rota para não prejudicar família de secretário de Haddad responsável pelas ciclovias

Para mais informações:
Obstruções e modulações: o julgamento do financiamento de campanha

To Top