Notícias

Governo anuncia a privatização de mais dois aeroportos

Galeão (RJ) e Confins (MG) também serão administrados pela iniciativa privada

dilma-rousseff-20110617-02-size-598

Matéria do portal UOL:

O governo anunciou nesta quinta-feira (20) que irá passar para a iniciativa privada a administração dos aeroportos do Galeão (RJ) e de Confins (MG). A administração desses terminais será concedida à iniciativa privada por um prazo determinado, e durante esse período a Infraero manterá 49% das ações dos aeroportos.

Estão previstos R$ 11,4 bilhões de investimentos, sendo R$ 6,6 bi para o Galeão e R$ 4,8 bi para Confins.

Os editais para as concessões saem em agosto de 2013, e os leilões dos aeroportos devem ser realizados em setembro.

No início deste ano, a Infraero tinha leiloado três aeroportos para entregá-los à iniciativa privada: Guarulhos, em São Paulo, Viracopos, em Campinas (SP), e Juscelino Kubitschek, em Brasília. Os controladores desses aeroportos não poderão participar dos novos leilões.

Ainda não foi informado o tempo de concessão. Para os leilões anteriores, o prazo estipulado foi de 20 anos. Após esse período, em que serão administrados pela iniciativa privada, os aeroportos serão devolvidos ao Estado.

Para aumentar a qualificação dos competidores, o governo estipulou que cada consórcio que entrar na disputa deverá ter pelo menos um operador que cuide de um aeroporto com movimentação anual de ao menos 35 milhões de passageiros. E esse operador deverá ter pelo menos 25% de participação no consórcio.

A presidente Dilma Rousseff disse ‘aos críticos’ que não está mudando as ‘regras do jogo’ com os novos anúncios. “Eu acho muito estranho que digam que estamos mudando as regras do jogo. Nós achamos que os terminais brasileiros são um ótimo negócio, tanto pelo número crescente de passagens de avião como pela experiência internacional”, afirmou.

Os aeroportos representam um dos principais gargalos da infraestrutura brasileira, e estão entre as principais reclamações para a realização da Copa do Mundo de 2014 no país.

O anúncio segue medidas semelhantes adotadas pelo governo para rodovias, ferrovias e portos para superar entraves ao desenvolvimento e dar maior competitividade à economia brasileira.

(…)

 

Mais Lidas

To Top