Notícias

Haddad planeja mal “bilhete mensal” e dá calote de R$ 90 milhões nas empresas de ônibus

São Paulo, 27.03.2012 - Fernando Haddad na Câmara Municipal de São Paulo. Foto: Henrique Boney

Esquerdistas acreditando em “almoço grátis”, até quando?

A demagogia de ignorar estudos para fazer graça para a claque ainda fará com que Fernando Haddad deixe uma herança maldita para as futuras gerações. Desde o dia 12, a prefeitura de São Paulo não paga as empresas de ônibus que trabalham na cidade numa dívida que já chegou a R$ 90 milhões. O motivo? A própria prefeitura reconhece que veio do erro de cálculo sobre a demanda para o “bilhete único mensal” e o “passe livre estudantil”. O resultado será o contribuinte arcando com mais R$ 144 milhões em subsídios pois o prefeito já queimou o R$ 1,4 bilhão que a população arcara para 2015. Do contrário, o sistema não terá condições de concluir o ano.

Foto: Henrique Boney

Leia também | Não pode rir: relator da CPI diz não ter tido “corrupção institucionalizada” na Petrobras

To Top