Notícias

Ignorando a escassez de recursos na recessão, Haddad cria passe livre para desempregados

São Paulo, 27.03.2012 - Fernando Haddad na Câmara Municipal de São Paulo. Foto: Henrique Boney

A intenção soa boa, mas mais uma vez o prefeito de São Paulo parece agir por pura demagogia.

A demagogia de Fernando Haddad está batendo novos recordes. Recentemente, precisou retirar R$ 144 milhões de setores que atenderiam os mananciais da cidade, a urbanização de favelas, o controle de cheias e a construção de habitações apenas para cobrir o rombo deixado nas contas da prefeitura graças ao Bilhete Único Mensal. Qualquer pessoa sensata passaria a ter mais cuidado em projetos novos. Mas não o petista. Nesta terça-feira, publicou um decreto criando o Bilhete Único Especial do Trabalhador Desempregado.

Pelo projeto, uma vez zerado o seguro-desemprego do desempregado, ele terá até três meses para solicitar o bilhete especial, que terá validade de 90 dias, e poderá percorrer a cidade sem qualquer custo.

Ainda não há definição sobre limite de embarques diários permitidos, ou como e quando passará a funcionar. Também não houve qualquer esclarecimento sobre o impacto de uma medida dessas na concessão de subsídios para as empresas de ônibus. Ou seja… Mais um vez o prefeito de São Paulo toca o projeto sem um estudo adequado sobre o tema. É um irresponsável brincando com a rotina de 11 milhões de pessoas.

To Top