Notícias

Juíza que autorizou investigação a caçula de Lula foi substituída apenas 8 dias depois

Foto: Arquivo ABr

O procuradores agora pedem a suspeição de outro substituto que já causou dificuldades à Zelotes.

Era 26 de outubro de 2015 quando Célia Regina Ody Bernardes autorizou uma “busca e apreensão” no escritório de Luís Cláudio Lula da Silva, o caçula de Lula. Ontem, apenas 8 dias depois, a juíza foi afastada do caso, abrindo espaço para Vallisney de Souza Oliveira, o titular da 10ª Vara da Justiça Federal. Mas o problema maior estaria em Ricardo Leite, outro substituto a exemplo de Célia, que tomou para si o comando da Zelotes durante o período comandado por Oliveira.

 

Foto: Arquivo ABr

Foto: Arquivo ABr

Agora a força-tarefa do Ministério Público ajuizou uma ação de exceção de suspeição contra Ricardo Leite para que não atue no caso por não ter a imparcialidade necessária. Em etapas anteriores, o substituto havia dificultado o trabalho dos procuradores negando quebra de sigilos telefônicos e prisões preventivas.

Muitos colunistas políticos já dão a Zelotes por perdida. Não se a opinião pública ficar em cima. Em maio passado, diagnóstico parecido foi feito sobre o TCU, mas hoje o Tribunal de Contas da União é um dos maiores calos no pé de Dilma.

Mais Lidas

To Top