Notícias

Lava Jato já soma R$ 10 bilhões em propinas investigadas por Moro e Dallagnol

Foto: José Cruz/ABr

Num cálculo que envolve recursos desviados indiretamente, a soma já chega a mais que o dobro disso.

Tudo ainda é uma estimativa. Ou mesmo uma parcial, uma vez que o trabalho não para. Em apenas um dos contratos, encontraram superfaturamento de 66% em cima do valor correto (deveria custar R$ 900 milhões e saiu por R$ 1,5 bilhão para a Camargo Corrêa). Só na Petrobras, o volume já chegou a R$ 6,2 bilhões em propina. Disse o procurador Deltan Dallagnol:

“A Lava-Jato combate um tumor, mas o sistema é cancerígeno. Não temos uma defesa jurídica contra a corrupção no Brasil. Vivemos uma janela de oportunidade e, se não aproveitarmos esse momento para mudarmos nossa realidade, não sabemos quando teremos outra oportunidade como essa.”

Pena que tantos líderes políticos ou entidades com poderes de influência tratem este momento como algo adiável, “empurrável” com a barriga, cujas soluções podem ficar para depois do natal, ou do carnaval, ou das olimpíadas. Mais um pouco e deixam para depois do enterro do país.

Foto: José Cruz/ABr

Leia também | Seria essa a “armadilha Bisol”? Marcelo Odebrecht quis plantar notícia falsa na Época

To Top