Notícias

Líderes do MSTS coordenavam a venda de crack, na Cracolândia, e maconha, na Galeria do Rock

Suspeita-se que agiam em coordenação com o PCC

Em São Paulo, a polícia cumpriu 19 mandados de prisão atingindo lideranças do Movimento Sem-Teto de São Paulo. De acordo com o departamento de narcóticos, elas coordenavam a venda de crack e maconha, respectivamente, na Cracolândia e na Galeria do Rock, ambas no centro da capital. Segundo o delegado Alberto Pereira Mateus Junior, o “hotel na Cracolândia” tinha virado um quartel general do PCC onde, por exemplo, decidiam mortes de traficantes.

Ainda segundo os investigadores, os alvos pertenciam a um dos quatro grupos, todos ligados ao PCC, que comandam o comércio de 100 kg a 150 kg de crack por mês no local. Há até mesmo a suspeita de que o MSTS extorquia famílias sem moradia. Os mandados detiveram Robinson dos Santos, coordenador-geral, Lindalva Silva, vice-presidente, Wladimir Brito, secretário-geral, Elenice Alves, tesoureira do grupo, entre outros.

É incrível como, após as últimas intervenções, o centro de São Paulo parece cada vez mais perdido.

Mais Lidas

To Top