Notícias

Lula defende que ajuste fiscal é mais importante do que a queda de Cunha

Dilma Rousseff, Michel Temer e Lula

Parece sensato, mas o ex-presidente apenas teme a queda de Dilma via impeachment.

A defesa foi feita em discurso na reunião do Diretório Nacional do PT. Lula tenta convencer os aliados a esquecerem Cunha e, assim, evitar o impeachment de Dilma. O argumento central do ex-presidente é que não há hoje pauta mais importante para o partido do que o ajuste fiscal. “Ou alguém acha que outra coisa é importante?

Foto: Valter Campanato/ABr - Agência Brasil

Foto: Valter Campanato/ABr – Agência Brasil

É estranho dizer isso, mas Lula disse uma verdade. Não há hoje no país meta mais importante do que as correções nas barbaridades econômicas cometidas pelos governos petistas. Contudo, isso precisa ser feito por um presidente que tenha apoio não só do parlamento, mas também do eleitorado. E esse líder não é Dilma, uma vez que mentiu nas eleições ao vender que nenhum ajuste seria necessário.

Por isso, mesmo o ajuste fiscal sendo um norte a se atingir, é preciso antes que Dilma caia. Por impeachment, cassação ou renúncia. E abra caminho para um líder com esse perfil. Michel Temer facilmente preenche tais requisitos. E é isso o que dois terços dos brasileiros já confirmaram querer. Quanto ao outro terço, questionamos se possuem consciência da forma como esta situação pode ser corrigida.

To Top