Notícias

Lula será investigado por tráfico internacional de influência

Revista Época dessa semana traz na capa reportagem sobre a investigação aberta pelo Ministério Público Federal contra o ex-presidente

Lula Trafico InternacionalSem adiantar muitas informações, foi divulgada agora há pouco no Twitter e na conta do Facebook de Diego Escosteguy a próxima matéria de capa da Revista Época. Segundo a reportagem, o Ministério Público Federal abriu investigação contra Lula para averiguar suposto tráfico de influência internacional: o ex-presidente teria ajudado a empreiteira Odebrecht a ganhar contratos no exterior com dinheiro do BNDES. Apenas em 2013 a construtora faturou mais de R$ 8 bilhões no exterior, sendo R$ 1 bilhão desse total via contratos sigilosos do BNDES. A Odebrecht também foi responsável pela construção do estádio do Corinthians, preparado para sediar a abertura da Copa do Mundo e cujo fechamento do contrato contou com bastante suporte do ex-presidente Lula.

Enquanto não temos acesso ao conteúdo da reportagem e da investigação, segue uma breve lista de reportagens sobre obras internacionais da Odebrecht em dobradinha com o BNDES:

Relatório do TCU aponta irregularidades em obra da Odebrecht na Venezuela (Revista Época, 03 de abril de 2015).

BNDES financia obra da Odebrecht em Cuba (Estadão, 10 de março de 2015).

BNDES já repassou R$ 1 bilhão para Odebrecht construir porto em Cuba (Congresso em Foco, 27 de maio de 2014).

– Marcelo Odebrecht “Quanto mais “Mariels”, melhor para o Brasil” (artigo de dono da construtora para a Folha de São Paulo, 09 de fevereiro de 2014).

Símbolo do declínio cubano, porto revive com investimento do governo brasileiro (BBC, 31 de janeiro de 2012).

Chávez fecha acordo de 4 bilhões de dólares com a Venezuela (Blog Chávez, 06 de junho de 2011).

Equador ameaça não pagar BNDES por hidrelétrica construída pela Odebrecht (BBC Brasil, 24 de setembro de 2008).

BNDES financia US$ 152,8 milhões para Odebrecht construir a autopista Madden-Cólon no Panamá (Bahia Negócios, 1 de setembro de 2006).

Essa investigação parece ser das mais importantes da história do Brasil.

To Top