Notícias

Lula quer de ministro da Justiça o petista que chamou a Lava Jato de “república fascista”

Foto: Ricardo Stuckert/PR

Sérgio Moro não pode cometer o batido erro de dar tempo ao PT.

Em ótimo artigo, Guilherme Amado conta na coluna de Lauro Jardim que Lula se articula para tomar o governo Dilma para si. O primeiro passo era tirar Aloizio Mercadante da Casa Civil, abrindo espaço para Jaques Wagner, seu homem de confiança. O segundo passo é tirar Joaquim Levy da Fazenda, colocando mais um soldado, possivelmente Henrique Meirelles, no lugar.

Mesmo ainda não tendo atingido sucesso nessa investida, já está em andamento o terceiro passo: melar a Lava Jato colocando uma marionete sua no lugar. O nome do mamulengo? Wadih Damous. A ideia é empurrá-lo para o Ministério da Justiça no lugar de José Eduardo Cardozo, segundo Lula, um ministro incapaz de parar a Lava Jato. E quem é Damous? Bom. Basta dizer que se trata do autor das palavras abaixo:

“Daqui a pouco, todos nós vamos estar na cadeia. Somos todos governados por uma república fascista do Paraná. O que aconteceu com o companheiro José Dirceu foi uma excrescência. Sou solidário a ele. Mas é mais que isso. É ser solidário ao Estado democrático de direito.”

Trata-se de algo extremamente grave. Ou Sérgio Moro prende logo Lula, ou Lula dará um jeito em Sérgio Moro.

Foto: Ricardo Stuckert/PR

Leia também | Pareceres contrários ao impeachment de Dilma foram solicitados por advogado de… Dilma!

Mais Lidas

To Top