Notícias

Lula surge contando versão questionável da origem do Bolsa Família

O ex-presidente omite que a ideia lhe foi sugerida por Marconi Perillo, então governador de Goiás pelo PSDB, e contradiz a própria lei que criou o programa.

O site do PT resgatou um registro em vídeo do início do ano em que o ex-presidente Lula relembra a origem do Bolsa Família, até hoje o projeto social principal responsável pela eleição de Dilma Rousseff. Todavia, não escapou da atenção da imprensa a conveniente omissão de alguns fatos, além da distorção de outros. É o que destacou matéria da Exame:

O petista afirma, por exemplo, que “não havia cadastro” das famílias aptas a receber benefícios no Brasil à época, o que contradiz a própria lei que criou o programa.

(grifos nossos)

Quem trouxe detalhes desta lei foi Josias de Souza em seu blog:

O Bolsa Família foi instituído pela lei 10.836, sancionada por Lula em janeiro de 2004. Lê-se no ‘parágrafo único’ do artigo 1º: O programa “tem por finalidade a unificação dos procedimentos de gestão e execução das ações de transferência de renda do governo federal.”

O texto passa a empilhar as ações que seriam unificadas: Bolsa Escola, Bolsa Alimentação, Auxílio-Gás… Coisas criadas sob FHC. A lei informa que a clientela desses programas seria reunida no ‘Cadastramento Único do Governo Federal’, instituído por decreto no ano de 2001, também sob FHC.

Quer dizer: não só havia um cadastro como ele foi mencionado certidão de nascimento do Bolsa Família. O mais curioso da história contada por Lula é que as omissões e as inverdades são desnecessárias.

(grifos nossos)

O que PT e Lula devem ter esquecido é que uma matéria da NBR, meio de comunicação oficial do governo, registrou em vídeo o lançamento do programa ainda em 2004 e está disponível no YouTube com todas as palavras: “O programa Bolsa Família, lançado hoje em solenidade no Palácio do Planalto, foi proposto pelos governos estaduais ao presidente Lula em reunião realizada em Brasília há 20 dias. A ideia partiu inicialmente do governador Marconi Perillo (PSDB-GO)”.

Perillo, relembra a Exame, tornou-se um desafeto de Lula quando veio a público dizer que havia avisado do Mensalão, desmentindo a versão do então presidente de que não sabia de nada.

To Top