Notícias

Mais de 40% dos viciados em crack já abandonaram o programa Braços Abertos de Haddad

Foto: Henrique Boney

No geral, os participantes não se adaptam à rotina de trabalho.

Era mais uma das apostas arriscadas do prefeito de São Paulo: oferecer trabalho remunerado a viciados em crack, além de alimentação e hospedagem, como forma de abrir a eles uma porta de saída do mundo das drogas. Mas uma reportagem da Folha informa que apenas uma minoria aproveitou essa oportunidade. De 505 usuários oficialmente cadastrados, mais de 200 não se adaptaram à rotina de trabalho e abandonaram o programa Braços Abertos.

Foto: Henrique Boney

Fernando Haddad | Foto: Henrique Boney

A prefeitura, claro, sempre tenta espremer os números até que algo positivo saia deles. Mas a fala do padre Julio Lancelotti, da Pastoral do Povo de Rua, resume bem o equívoco da iniciativa. “O que nós percebemos é que o fluxo permanece, o tráfico não diminuiu, que o número de usuários é grande e que hoje São Paulo tem várias filiais da cracolândia da Luz.”

Mais Lidas

To Top