Notícias

Mais delação na Lava Jato: agora, de Renato Duque, ex-diretor da Petrobras ligado ao PT

Segundo interlocutor, ele iria “abrir a caixa de ferramentas”.

Foto: Geraldo Bubniak / AGB / Estadao Conteudo

Segundo informa a colunista Monica Bergamo, na Folha de São Paulo, o ex-diretor da Petrobras, Renato Duque, manifestou a Sergio Moro a intenção de colaborar com a Lava Jato. Seu advogado é Antonio Bretas, o mesmo recém-contratado por Antonio Palocci quando ele decidiu colaborar.

Trecho da coluna:

“No documento ele manifesta a vontade de colaborar com as investigações. Nas palavras de pessoa próxima ao ex-diretor, ele vai ‘abrir a caixa de ferramentas’ e, com elas, ‘a porta do inferno’, contando ‘tudo o que sabe’ do esquema de corrupção na Petrobras.”

E mais:

“Duque era o diretor mais indentificado com o PT na estatal, tendo sido indicado pelo partido para o cargo. A delação dele é uma das mais temidas pela legenda, e deve coincidir com a delação do ex-ministro Antonio Palocci. Juntos, os dois poderiam tentar envolver de forma definitiva o ex-presidente Lula nos escândalos da estatal.”

Até agora, as grandes delações de ex-diretores vieram daqueles ligados a outras legendas. Se de fato Renato Duque delatar, a coisa ficará bem complicada, sobretudo somando-se à já bem provável delação de Palocci.

Que abra a caixa de ferramentas.

Fonte: Folha de SP - coluna de Monica Bergamo

Notícias Recentes

To Top