Notícias

Meta atingida por Dilma? Em apenas 3 meses, FMI dobra para 3% a previsão de queda do PIB

Foto: Roberto Stuckert Filho

Previsão anterior havia sido divulgada ainda em julho. Seria um sinal de que tudo pode piorar ainda mais no último trimestre do ano?

Era julho de 2014 quando o FMI previu que o PIB brasileiro cresceria 2% em 2015. Um ano depois, a previsão já havia sido atualizada para uma grande queda: -1,5%. Agora, apenas três meses depois, o cálculo já chega a -3%. Nessa caminhada, há chances de, ao concluir-se dezembro, Dilma ter rendido ao país a maior recessão de sua história, marca essa até hoje de posse da confisco das poupanças no primeiro ano do governo Collor.

Contudo, há que se fazer um alerta sobre 2016: um ano e meio antes do fim de 2015, o FMI previa um crescimento de 2% para o Brasil, e hoje já se reduziu em 5% essa expectativa. Agora, um ano e meio antes do encerramento de 2016, o Fundo Monetário Internacional já prevê queda: -1%. Que não se repita o mesmo declínio, ou não sobrará país ao termino disso tudo.

Foto: Roberto Stuckert Filho

Leia também | Em setembro, produção de veículos cai escandalosos 42,1% no Brasil

Notícias Recentes

To Top