Notícias

Ministério Público investiga contrato da Petrobras na Bolívia

As operações no país vizinho chegam a R$ 1,5 bilhão, pela extração de combustível “sem nenhuma utilidade” e o perdão de uma multa por falhas na entrega do produto.

Da Época:

YPFB

O Ministério Público do Tribunal de Contas da União vai investigar por que a Petrobras pagou, em agosto deste ano, US$ 434 milhões a mais que o previsto em contrato para a YPFB, a estatal boliviana de petróleo e gás, pela “extração teórica” de um combustível “sem nenhuma utilidade”. E este valor ainda pode aumentar, chegando a US$ 596 bilhões, com a soma de um repasse de US$ 100 milhões aos bolivianos em 2010 e do perdão de uma multa de US$ 62 milhões, por falhas na entrega do produto.

To Top