Notícias

Miriam Leitão arrasa Dilma

Em texto devastador – e correto -, a jornalista mostra as flutuações de opinião da Presidente da República.

Miriam Leitão

Há muitos textos e colunas apontando erros grosseiros, contradições e até falácias de Dilma Rousseff, mas este de Miriam Leitão é o mais arrasador dos últimos tempos (e olha que a disputa é boa).

A seguir, dois trechos:

“Quem comparar o que a presidente Dilma falava há um ano e o que ela disse esta semana concluirá que são duas pessoas. O que dizia é o oposto do que diz. Os casos de divórcio entre a então candidata e os fatos foram muitos na campanha. No “Jornal Nacional” do dia 19 de agosto de 2014, Dilma afirmou que a inflação era zero e que pelos “indicadores antecedentes” o país estava retomando o crescimento (…)

A distância da realidade continua, ainda agora. Na entrevista de segunda-feira, ela defendeu o ex-presidente Lula e disse que a oposição incentiva contra ele uma “intolerância inadmissível”. E acrescentou: “A intolerância é a pior coisa que pode acontecer numa sociedade, porque cria o “nós” e o “eles”. Isso é fascismo.” Quem mais incentiva essa divisão é o grupo político da presidente. Aliás, houve um comício em 2014 em que o ex-presidente Lula gritou do palanque: “agora é nós contra eles”. Isso depois de citar como sendo “eles” dois nomes de jornalistas: o de William Bonner e o meu.”

Vale ler o original, citando a entrevista da então candidata a William Bonner, no Jornal Nacional. Recordar é viver.

O teor do texto de Miriam Leitão foi bem adequado.

To Top