Notícias

Não era golpe? Quando Marina disparou, campanha de Dilma insinuou que ela sofreria impeachment

Nessa época, eles achavam perfeitamente democrático impichar presidente.

Dilma Rousseff - Marina Silva - impeachment - campanha eleitoral - Foto Fabio Braga Folhapress

A cada dia que passa, o discurso do “golpe” se torna mais e mais frágil. Na verdade, já se tornou ridículo, verdadeira anedota de salão (e de salões com caviar, nada de mortadela). Ainda assim, sempre aparece algum fato novo para transformar a piada, já ridícula, em algo ainda mais patético.

Primeiro, como todos já devem saber, há o fato de que o próprio PT fez nada menos que CINQUENTA PEDIDOS DE IMPEACHMENT contra exatamente TODOS os presidentes eleitos (antes do Lula, claro) após a redemocratização do país. Sim, 50. Sim, todos.

Agora, rememoram um fato até divertido (diante do contexto atual): durante a campanha de 2014, uma propaganda de Dilma Rousseff insinuava que Marina (então disparando nas pesquias) poderia sofrer impeachment. E disseram que era “golpe”? Que nada!

O tempo passou e foram mudando rapidamente de opinião. Que papelão…

To Top