Notícias

Nenhuma obra de transporte do PAC 2 foi concluída. Quase 70% ainda estão na fase de projeto

Lançado com estardalhaço, o “Programa de Aceleração do Crescimento – 2” (PAC-2) englobou uma série de ações não concluídas na primeira fase do programa e adicionou outras tantas. Como “grife” para ser propagandeada durante horário eleitoral o engodo funcionou. Já como medida para melhorar a infraestrutura do país, não.

De acordo com dados apresentados pelo próprio governo, na área de transportes NENHUMA obra foi concluída e quase 70% delas ainda não saíram da fase de projeto. Pior ainda: o governo espera concluir 74% das obras só em 2014 e quer jogar 26% do restante como entulho para o próximo governo.

Abaixo a reportagem de Andréa Jubé, Eduardo Rodrigues e Renata Veríssimo para a Agência Estado:

BRASÍLIA – O primeiro balanço da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) na área de transportes – palco de crise política enfrentada pelo governo – mostrou que nenhuma obra ainda foi concluída, e que 69% delas ainda estão na fase de projeto ou aguardando licenciamento. No PAC 2, a meta geral é de que 74% das obras sejam concluídas até 2014 e 26% fiquem para depois.

(…)

Licitações. Após o escândalo dos termos aditivos nas licitações de ferrovias e rodovias que integram o PAC, o governo decidiu que novas obras no setor de transportes que integram o PAC 2 só serão licitadas, de agora em diante, a partir de projetos executivos. O ministro do Transportes, Paulo Sérgio Passos, já havia cogitado essa mudança tão logo assumiu o cargo, há cerca de um mês, após a queda do ex-ministro Alfredo Nascimento.

“A ausência de projetos executivos, previamente à licitação, levou à contratação de obras com base em projetos básicos insuficientes, cuja consequência foram inúmeros aditivos de prazo, valor e de escopo”, reconheceu o governo na publicação que detalha o primeiro balanço do PAC no governo Dilma Rousseff.

(Grifos nossos)

A íntegra pode ser lida aqui.

To Top