Notícias

O Brasil pode se livrar definitivamente de Dilma em meados de julho

Mas a defesa de Dilma promete tumultuar

Por mais que o governo Temer já conquiste algumas significativas vitórias em votações no Congresso, o impeachment de Dilma Rousseff ainda não acabou. O julgamento propriamente dito está apenas começando no Senado. Mas seu final deve ser antecipado em algumas semanas, com o Brasil livrando-se de Dilma definitivamente em meados de julho.

Tudo porque inicialmente seguiriam o rito utilizado pelo mesmo processo de impeachment que derrubou Fernando Collor de Mello em 1992. E seria dado 15 dias para acusação e defesa trabalharem os argumentos. Mas a peemedebista Simone Tebet lembrou que hoje o Código de Processo Penal limita em 5 dias o prazo para cada uma das partes. Sendo assim, o processo economizará 20 dias de discussões.

Ou “pode” economizar. Porque a defesa de Dilma já prometeu recorrer ao STF. E mesmo o processo de impeachment é arbitrado pelo presidente da Suprema Corte. Quem é ele? Ricardo Lewandowski, o primeiro ministro nomeado por Lula após o Mensalão ser descoberto.

Não deve ser assim tão fácil.

To Top