Notícias

O impeachment dá mais um passo: Cunha abre caminho arquivando os 3 primeiros pedidos

Arquivamento faz parte da estratégia acordada entre os parlamentares do movimento pró-impeachment.

A estratégia do movimento pró-impeachment consiste em o presidente da Câmara arquivar os 13 pedidos de impeachment que se acumulam em sua mesa. O último deles será o mais bem elaborado: assinado por Hélio Bicudo e Janaína Paschoal, conta com a assessoria de Miguel Reale JR. Na última engavetada, um parlamentar de oposição entrará com um recurso para que o plenário vote a entrada ou não do pedido em pauta. Desta forma, sai dos cuidados de Cunha e vira uma decisão da própria Casa, o que evita qualquer acusação de vingança pessoal do desafeto da presidente. Nesta velocidade, espera-se chegar a esta fase ao final de outubro ou início de novembro, quando o TCU terá também batido o martelo sobre as pedaladas fiscais de Dilma. Faltam 10 pedidos.

Cunha já indeferiu três pedidos de impeachment

Leia também | TCU julgará as pedaladas fiscais, que dão base ao impeachment de Dilma, na próxima semana

To Top