Notícias

Oposição quer o impeachment de Dilma encaminhado até 15 de novembro

E promete não dar descanso a qualquer tentativa de acordo entre governo e Eduardo Cunha.

Por encaminhado, entenda-se: “A conclusão dessa apreciação do pedido de impeachment“. As aspas pertencem a Mendonça Filho, líder do Democratas na Câmara. Em nome da oposição, ele promete não facilitar qualquer possível acordão entre Dilma Rousseff e Eduardo Cunha. Apesar de as palavras soarem em sintonia com o prometido também nesta segunda pelo presidente da Câmara, que deu novembro como prazo para o término da análise.

Foto: Sidney Lins Jr. / Agência Liderança

Foto: Sidney Lins Jr. / Agência Liderança

De qualquer forma, o clima de pacificação está no ar. Cunha andou prometendo trabalhar a agenda da casa com pautas do interesse do Planalto. Por ser uma figura dúbia de interesses dúbios, ainda não é possível dizer se o presidente da Câmara estaria assando uma pizza juntamente com Dilma, ou se apenas busca uma forma de lavar as mãos diante do impeachment – largando o problema no colo dos opositores.

To Top