Notícias

Para salvar ambos, Cunha quer de Dilma o mesmo acordo que teria ela oferecido a Renan

Foto: PMDB Nacional

Com isso, fica confirmado que a oposição sofreu uma estrondosa derrota na terça, não só para Dilma, mas também para a imprensa.

Vera Magalhães, no comando da Radar Online, informa que Eduardo Cunha anda negociando com o Planalto a rejeição do pedido de impeachment de Dilma Rousseff. Em troca, quer receber o mesmo tratamento oferecido ao presidente do Senado, Renan Calheiros, também investigado pela Lava Jato, mas num ritmo lento ao ponto de nos questionarmos se ainda estará vivo quando o Ministério Público trouxer algo à tona. É o que no meio político se chama de “acordão”.

O diálogo com Dilma comprova que a decisão de ontem de Teori foi uma enorme derrota para oposição. Ela contava com o apoio do presidente da Câmara, mas não resistiu à pressão da imprensa, grande parte dela petista. Mas mesmo a anti-petista cometeu o erro de engrossar o coro ensaiado pelo PT num jogo de cena pra plateia. Resultado? Num dia, levantavam a voz contra Cunha, quatro dias depois, pediam para que ele colaborasse entrando com um recurso contra a Suprema Corte – ou até aceitando o argumento entregue por Hélio Bicudo e Janaína Paschoal.

Antes de o STF tirar dos opositores o poder para contestar qualquer engavetamento da parte de Cunha, algumas vozes defendiam que ele já não era necessário para derrubar Dilma. Que essas vozes arregacem as mangas e corram atrás, então. Do contrário, ficará a sensação de que apenas tentavam sabotar o impeachment da presidente.

Foto: PMDB Nacional

Leia também | Levantamento mostra que peruanos e colombianos já estão mais ricos que brasileiros

To Top