Notícias

Pela terceira vez em 44 dias, o PT protege com foro privilegiado investigados na mira da PF

Caralos Gabas, citado na Lava Jato, virou ministro da Aviação Civil ainda sob ordens de Dilma.

O primeiro e mais escandaloso caso ocorreu com Lula em 16 de março passado, quando a própria Dilma Rousseff tentou nomeá-lo para a Casa Civil, impedindo que o caso continuasse sob os cuidados de Sérgio Moro, que já preparava um pedido de prisão do ex-presidente.

Nesta semana mesmo, Fernando Pimentel, governador de Minas Gerais e grande amigo da presidente, fez o mesmo ao nomear a própria esposa, Carolina de Oliveira Pereira Pimentel, como Secretária de Estado, assim garantindo foro privilegiado a ela, que é investigada pela Operação Acrônimo.

De Fernando Pimentel de volta para Dilma. A ainda presidente aproveitou seus últimos dias no cargo para nomear Carlos Gabas para a Secretaria de Aviação Civil. Gabas é citado na Lava Jato por forte influência no escândalo dos fundos de pensão, um absurdo que, se investigado a fundo, fará o Petrolão parecer coisa pequena.

Cabe, inclusive, repensar nomeações antigas. Depois que a Lava Jato se mostrou capaz de atingir o Palácio do Planalto, a presidente trocou o secretário de comunicação, colocando no lugar seu tesoureiro de campanha, Edinho Silva.

A campanha da petista está na mira da ação movida no TSE contra a chapa Dilma/Temer.

Notícias Recentes

To Top