Notícias

Petrobras queima arquivos do Conselho de Administração

Vídeos e áudios de reuniões do Conselho, então presidido por Dilma Rousseff, definiram investimentos que agora são alvo das investigações da Lava Jato

arquivosLeiam a introdução da reportagem de Fábio Fabrini, do Estadão:

A Petrobrás destruiu gravações das reuniões do seu Conselho de Administração, entre elas as que trataram de negócios investigados na Operação Lava Jato. Em resposta a pedidos do Estado, feitos por meio da Lei de Acesso à Informação, a estatal informou que áudios e vídeos com os diálogos dos conselheiros são “eliminados” após formalizadas as atas dos encontros. Nos registros supostamente apagados, constavam as participações da presidente Dilma Rousseff, que chefiou o colegiado de 2003 a 2010, quando era ministra da Casa Civil do governo Lula.

A destruição das gravações torna mais difícil saber, em detalhes, como se deram as discussões dos conselheiros ao aprovar os investimentos da companhia. Também compromete a investigação de eventuais irregularidades cometidas por eles no exercício dessas funções. Aos integrantes do colegiado, cabe dar aval para as principais obras da empresa, incluindo empreendimentos alvos da Lava Jato, que apura esquema de corrupção, cartel e superfaturamento na empresa.

Como informou Felipe Moura Brasil em seu blog, a oposição vai solicitar à Polícia Federal uma perícia em equipamentos para ver o que é possível recuperar desses registros.

Mais Lidas

To Top