Notícias

Petrolão também afetou contratos do pré-sal

Reservas do pré-sal, que foram bastante exploradas em campanhas publicitárias pelo governo, também foram alvo de desvios

o-PETROBRAS-Reportagem de hoje no jornal O Globo revela que a força-tarefa da Lava Jato encontrou fortes indícios de que também os contratos do pré-sal foram manipulados para beneficiar o esquema de corrupção que tomou conta da estatal. Leiam abaixo a introdução da reportagem:

A investigação da Lava-Jato encontrou indícios de corrupção em negócios que envolvem a extração de petróleo da camada pré-sal. Em delação premiada, o executivo da Engevix, Gerson Almada, admitiu ter pago comissões ao lobista Milton Pascowitch para que ele intermediasse a contratação da empreiteira para construir navios-sondas para a Sete Brasil, criada para retirar petróleo de camadas profundas. Os contratos ainda estão valendo e valem US$ 2,4 bilhões.

Desse total, entre 0,75% e 0,9% seriam pagos a Pascowitch por meio de sua empresa Jamp, na forma de contratos de consultoria. Aos investigadores da força-tarefa da Lava-Jato, Almada não qualifica a comissão como propina. Ele diz que se tratava de lobby e que chegou a firmar contratos similares com a Jamp para intermediar outros negócios entre Engevix e Petrobras. Nas palavras de Almada, Pascowitch “realizava um serviço de lobby que não poderia ser desempenhado pelos funcionários da Engevix”.

To Top