Notícias

Polícia acreana desce o cacete e a militância 2.0 não tá nem aí (adivinha quem governa lá?)

Não é novidade. Já falamos das SETENTA FAMÍLIAS cujas casas foram TRATORADAS (literalmente) pela PM do DF, que é gerido pelo PT, sem qualquer processo legal ou ordem judicial – foi PORRADA, mesmo. E a militância 2.0 não falou nada. Houve a mulher que ficou cega, na Bahia (também “do PT”), e os bolcheviques internéticos se calaram. No Piauí, onde o famigerado partido faz parte do governo, um rapaz também ficou cego enquanto os guevaras de mouse-e-teclado mantiveram silêncio obsequiso.

Agora, mais uma (sim, mais uma…): POLÍCIA MILITAR DO ACRE SENTA A BALA DE BORRACHA EM DESABRIGADOS DURANTE MANIFESTAÇÃO. Essa é aquela hora em que as redes sociais deixam de ser uma Sierra Maestra e passam a repercutrir o silêncio estridente da militância – tanto da “ideológica” quanto daquela que depende do PT para almoçar, jantar e pagar contas em geral. Não falaram nem falarão nada. Nada. Vejam trechos do que divulga o site Acre 24 horas (Texto e fotos – Ray Melo), já voltamos:

Por ordem de Tião Viana, Policia Militar dispersa manifestação de desabrigados que fechou a quarta ponte na base da bala, gás de pimenta e bombas de efeito moral – Desabrigados do Bairro Seis de Agosto, que fecharam a quarta ponte na noite desta terça-feira, 21, em protesto pelo corte no fornecimento de energia em áreas atingida pela água do Rio Acre, foram dispersos pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) em uma operação que deixou mulheres e crianças feridas pelos disparos de balas de borracha (…) Os militares do BOPE chegaram ao local e iniciaram as negociações, que terminou com disparos de balas de borracha, gás de pimenta e bombas de efeito moral. Os manifestantes fizeram um cordão de isolamento com crianças e mulheres, mas não foi suficiente para conter os militares que dispersaram a multidão com o uso da força. Segundo informações de moradores, os policiais agiram precipitadamente. “Nós estávamos nos dirigindo aos objetos usados no bloqueio para fazer a retirada, mas os policiais entenderam que nós estávamos querendo pegar os objetos para agredi-los. Nunca vi nada parecido. Os policiais trataram civis, como verdadeiros bandidos nem as crianças escaparam”, diz o morador João Silva. O comando da Polícia Militar se justificou afirmando que os policiais foram obrigados a agir. Um militar que não quis se identificar, afirmou que a ordem “partiu de cima”. Uma pessoa ligada à administração de Tião Viana (PT) esteve no local para tentar impedir o trabalho de jornalistas que faziam a cobertura da ação policial.” (grifos nossos)

Comentários
A ordem “partiu de cima”, segundo um policial. Os patetas (alguns são pagos, então nem todos são trouxas) atacam ações policiais oriundas de ordem judicial, mas NÃO FALAM NADA NEM FALARÃO PORQUE SÃO PAUS MANDADOS acerca dessa barbárie da polícia do Acre, comandada (literalmente, segundo relato da reportagem) por Tião Viana.

Ninguém vai fazer greve de fome ou amarrar-se na sede de emissora, ninguém vai colocar bannerzinho de “todos somos Acre” nem nada do tipo. A população acreana que se lasque, porque o dever desses humanistas é antes com o partido, depois com qualquer população. Nojo dos que recebem uma paga para isso e muita pena dos que o fazem gratuitamente, por pura e simples idiotice individual.

Notícias Recentes

To Top