Notícias

Procurador geral da República critica governo, mas insiste em acordo que pode impedir Lava Jato de chegar ao Palácio do Planalto

A proposta oferecida por Rodrigo Janot a empreiteiros impossibilita uma investigação sobre a suposta participação do governo no esquema de corrupção da Petrobras.

Da IstoÉ:

rodrigo janot

Rodrigo Janot, procurador geral da República, elevou o tom das críticas ao governo depois das descobertas feitas pela Operação Lava Jato. Janot propôs a demissão de toda a direção da estatal que, segundo ele, é responsável por uma “gestão desastrosa”. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, reagiu, a princípio, timidamente, e disse que o governo não é conivente e nem tolera a corrupção. Porém, mais tarde, depois de receber dois telefonemas do Palácio do Planalto, defendeu a direção da estatal em entrevista coletiva. A revista IstoÉ revelou os encontros que Janot teve com representantes dos empreiteiros investigados na Lava Jato em busca de acordos que possam agilizar as investigações. Porém, a proposta oferecida pelo procurador, de acordo com dois ministros do STF, impossibilita uma investigação sobre a suposta participação do governo no esquema de corrupção da Petrobras, o maior já descoberto no Brasil.

To Top